ALHEIRA DE BOTICAS

fum-01

13,00 €

» Add to my wishlist

A Alheira de Boticas é um enchido tradicional fumado, constituído por carne e gordura de porco da Raça Bísara, ou produto de cruzamento desta raça, desde que 50% de sangue Bísaro, carne de galinha e/ou coelho, por vezes carne de caça 8perdiz e coelho bravo) ou pato e pão regional de trigo, tendo como invólucro a tripa delgada de porco.

As carnes são cozidas previamente e devidamente condimentadas com sal, alho, colorau picante, colorau doce, malagueta, salda, cebola e azeite da região.

Este enchido tem um formato de ferradura, de secção cilíndrica e dimensões variáveis, apresentando valores médios de 25 a 30 centímetros de comprimento, um diâmetro de cerca de três centímetros e um peso – em fresco – que oscila entre 200 e 250 gramas. A sua cor não é homogénea, variando do amarelo ao acastanhado, dependendo do fumo e dos condimentos, com aspecto pigmentado devido à salsa e à malagueta.

Para a confecção da Alheira de Boticas as carnes de porco utilizadas são as que se encontram “agarradas” aos ossos (ossos da assuã e queixadas), da cabeça, couratos, buchos, entremeada e aparas.

Após o acerto da condimentação e a preparação da massa é feito o enchimento em tripa fina. Tradicionalmente, o período de fumagem e secagem é de 7, 8 dias, apesar das alheiras se encontrarem em condições para comer ao fim do quarto dia. Terminadas a fumagem e secagem, segue-se o período de cura e/ou maturação, que se realiza em locais frescos, secos e escuros, até que as alheiras tenham adquirido as características de sabor e aroma que as distinguem dos outros enchidos.

No customer comments for the moment.

Write your review

ALHEIRA DE BOTICAS

ALHEIRA DE BOTICAS

Write your review

Gastronomia Artesana Valenciana

Mel

Para além das riquezas das serras e dos rios, o concelho de Boticas tem, também, outros recursos naturais que são igualmente a base de sustento de produtividade do concelho. A produção agrícola, onde predomina a batata desde os anos 40, o centeio, o milho, a castanha e o vinho, também conhecido como “Vinho dos Mortos“.

Na produção animal distingue-se o gado bovino, nomeadamente a raça Barrosã, que compreende animais de porte médio e de grande força, que produzem pouco leite, mas cuja carne é de grande e inigualável qualidade. Muito procurada, dado que este gado se alimenta de excelentes pastos, que existem por todo o concelho.