vinho dos mortos

Para além das riquezas das serras e dos rios, o concelho de Boticas tem, também, outros recursos naturais que são igualmente a base de sustento de produtividade do concelho. A produção agrícola, onde predomina a batata desde os anos 40, o centeio, o milho, a castanha e o vinho, também conhecido como “Vinho dos Mortos “ (designação que adquiriu pelo facto de permanecer enterrado, depois de engarrafado durante um ou dois anos, melhorando a sua qualidade e apurando o seu paladar).

mel

Na produção animal distingue-se o gado bovino, nomeadamente a raça Barrosã, que compreende animais de porte médio e de grande força, que produzem pouco leite, mas cuja carne é de grande e inigualável qualidade. Muito procurada, dado que este gado se alimenta de excelentes pastos, que existem por todo o concelho. Por esse motivo e em consequência de um projecto de intervenção de há vários anos, o Agrupamento de Produtores de Carne Barrosã, sediado em Boticas, é o detentor da Denominação de Origem Protegida (DOP) da Carne Barrosã. O mel de Barroso, de excelente qualidade e abundante no concelho, é também umas das maiores actividades produtivas e igualmente um produto com Denominação de Origem Protegida (DOP).

Carne barrosã

O nosso fumeiro é muito apreciado de Norte a Sul do país e no estrangeiro. As características dos nossos enchidos e dos nossos presuntos diferem de região para região, mas são essas diferenças que lhes conferem a genuinidade do palato. A nossa gastronomia é rica em sabores e tradições que estão expressos na nossa cultura. Por isso, a matança do porco, apesar de para alguns parecer hediondo, é a origem da existência de alguns dos nossos produtos regionais mais importantes, como o presunto, os enchidos e a carne de porco tão apreciada nos mais variados pratos tradicionais portugueses e especialmente no Barroso.

Pastagens

Categories

BTL 2015

BTL 2015

Gastronomia Artesana Valenciana

Mel

Para além das riquezas das serras e dos rios, o concelho de Boticas tem, também, outros recursos naturais que são igualmente a base de sustento de produtividade do concelho. A produção agrícola, onde predomina a batata desde os anos 40, o centeio, o milho, a castanha e o vinho, também conhecido como “Vinho dos Mortos“.

Na produção animal distingue-se o gado bovino, nomeadamente a raça Barrosã, que compreende animais de porte médio e de grande força, que produzem pouco leite, mas cuja carne é de grande e inigualável qualidade. Muito procurada, dado que este gado se alimenta de excelentes pastos, que existem por todo o concelho.